Para nós o título diz tudo. Um gestor de frotas tem a responsabilidade de gerir os recursos que compõem a frota de uma empresa, nos quais se incluem, logicamente, viaturas e motoristas. No entanto, não se pense que estes dois recursos essenciais devem ser tratados de igual forma. “Pessoas não são máquinas” por isso existe uma componente humana e emocional que tem de estar presente na gestão desta força de trabalho.

 

É certo que a qualidade da manutenção das viaturas é determinante para a produtividade da sua frota. Mas é igualmente verdade que se estes veículos forem utilizados incorrectamente… nada feito. Certamente que já entendeu onde queremos chegar.

Alguns gestores de frota acabam por dedicar grande parte do seu esforço e da sua atenção aos cuidados com as viaturas, remetendo os seus colaboradores para um “papel secundário”. Para nós, esta abordagem é errada e contraproducente.

 

Motorista – Viatura

 

Atente ao seguinte. As viaturas são conduzidas por quem? Com quem passam a maior parte do tempo? Exato, com os motoristas. Por isso, não é arriscado afirmar que estes são os maiores responsáveis pela sua conservação.

A forma como os motoristas conduzem as viaturas é determinante para a conservação das mesmas. Sabe-se que o estado de espírito dos condutores tem influência nas suas práticas de condução. O descontentamento, insatisfação e frustração dos motoristas poderão motivar práticas de condução mais agressivas e uma maior desresponsabilização na utilização dos veículos.

Por isso, se não existir investimento na formação e no relacionamento com os seus colaboradores, os seus níveis de compromisso, empenho, atenção e produtividade serão prejudicados. Então, convém perguntar: A sua equipa está motivada? Está disposta a fazer um esforço extra, se for necessário? Está comprometida com os objetivos da empresa? Está determinada em fazê-la evoluir?

Resumindo, lembre-se que comportamento gera comportamento. Porque a relação que o gestor de frota estabelece com os seus motoristas deve ser trabalhada a vários níveis. Compreenda a natureza e dificuldades das suas equipas móveis ao longo do seu dia-á-dia de trabalho. Compreenda também que nem tudo são números e que estes poderão esconder uma verdade que a tecnologia não é capaz de descodificar. Tente ouvir o ponto de vista dos motoristas sobre os acontecimentos que afetam a sua frota. Nesse processo, tente obter opiniões que reforcem o seu conhecimento relativamente à performance e às necessidades de manutenção das viaturas em serviço.

Olhe para estes dois recursos com igual atenção, mas nunca de igual forma.

 

Leia também 3 Dicas Rápidas para Gestores de Frota – http://www.inosat.com.br/news-posts/3-dicas-rapidas-para-gestores-de-frota/

 

 

 

 

 

© Verizon 2016. O nome e logotipo da Verizon, assim como todos os outros nomes associados, logotipos e slogans que identificam os produtos e serviços da Verizon são marcas, marcas de serviço e marcas registadas da Verizon Trademark Services LLC ou das empresas suas afiliadas nos Estados Unidos ou em qualquer outro país. Todas as outras marcas registadas ou marcas de serviço são propriedade dos seus respectivos donos.Todos os direitos reservados.
 
Copyright: ©2016 Verizon. Todos os direitos reservados.

Privacy Preference Center

Estritamente Necessário

Cookies necessários para o correcto funcionamento do site.

__cfduid

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?

Faça este exercício de observação das suas forças de trabalho. Mas observe com atenção. Por vezes existe potencial escondido no seio da sua equipa ou ações que poderiam contribuir para um aumento da produtividade da sua frota automóvel.Por diversas vezes abordámos o contributo dos sistemas de localização de viaturas para a eficiência e produtividade das frotas corporativas. No entanto, nunca referimos os erros que deverá evitar após a instalação deste tipo de sistemas.